terça-feira, 14 de junho de 2005

Dia da Raça



Pois foi, num dia que deveriamos honrar o país todos vimos a vergonha que se passou no dia 10 de Junho na praia de Carcavelos,
e ao que parece que alguns destes jovens (algumas dezenas) não ficaram satisfeitos com o que fizeram em Carcavelos e repetiram a proeza na praia de Quarteira.

Quem mandou as pessoas decentes irem à praia, no seu próprio país (onde seus pais, avós e bisavós nasceram) passear com a família...


Por acaso nenhum polícia foi filmado ou fotografado a usar a força, senão era logo processado por racismo. Mas este tipo de gente só se trata assim, nem os animais têm estas atitudes...

Os selvagens andam aí... Não pudemos ficar parados! Lembrem-se que além destes "portugueses" de segunda ainda temos os emigrantes de Leste, Brasil, e toda a merda que entra no nosso país!

ACORDA PORTUGAL! VAMOS HONRAR SALAZAR!

15 comentários:

Anónimo disse...

ééééé.... láááá!!!!!!!!!
Essa saiu-te do âmago; das profundezas. Concordo contigo. E depois ouve-se a conversa do : "...coitadinhos, não têm oportunidades, são excluídos, são da terceira geração de imigras....e tal"!
Pois, mas a diferença é que na Cova da Moura, no 6 de Maio e nos bairros de lata à volta da capital, existem milhares de gandúlos que têm corpinho para trabalhar e que não fazem nenhum, a não ser fazer esperas a quem sai do Colombo com compras, enquanto que na porta ao lado da casa de muitos deles, temos exactamente a mesma geração, igualmente filha de pessoas das ex-colónias, que tiram cursos e que estão a trabalhar e que levam uma vida decente.
Por isso não se admite que esses FDP andem para aí a fazer o que andam a fazer (são aos milhares), muitos deles a viverem às nossas custas, com os subsídios que o Estado lhes dá.
Generalizando: Sim, é verdade. Nós somos brancos e sabemos comportar-nos. E é isso que falta a muitos negros: Regras de conduta e de convivência Social. E olhem que nós já aguentamos muito. Quem diz com os negros, diz com os brasileiros.

Superminizinha disse...

Era bom que estivesses mais informado antes de escreveres merda ( num de assaltantes, etc...).

As pessoas não têm a culpa do local onde nascem e não têm a culpa se nesse local não lhes são dadas hipoteses de terem uma vida condigna.

Responder com força á força não é racismo, é idiotice.

Quanto ás pessoas de 2a... dessas só conheço os mentecaptos que acham que existem "pessoas de 2a".

Não tendo achado piada ao que se passou nessas praias, achei bem menos piada ao teu post.

NAZI PUNKS FUCK OFF!!!!!

Superminizinha disse...

E o artista que deixou o primeiro comentario- além de racista é cobarde ou só se esqueceu de assinar?

HR/JD disse...

"E como eu já disse, racismo é burrice"

PixaComXis Produxões disse...

Caro Supeminizinha:
Quando me referi a portugueses de 2ª referia-me a sua geração que no máximo é a 2ª nascida em Portugal, daí a falta de amor ao NOSSO país.

PixaComXis Produxões disse...

Caro HR/JD:
Racismo é burrice sim senhor. Por acaso leste algo realcionado com os cidadãos asiáticos? Esses trabalham, e não andam para aí a porta de centros comerciais a assaltar miúdos. Não me lembro de ter ouvido nos "media" nenhum assalto com elementos dessa raça...

Não é racismo, é Nacionalismo

antónis disse...

meus snrs., a questão é muito simples, e só a complica quem não quer ver os factos:
1- em qualquer imagem dos "arrastões" quem está assaltar são pretos.
2- curiosamente, certamente mais de 2/3 de noticias que se vejam em relacionados com delinquencia (asaltos, facadas, tiros, etc.) os grupos etnicos são sempre os mesmos: pretos, portugueses de 2ª geração, ou fugidos das minas dos ex-palop. ultimamente, os brazucas também se têem destacado neste particular, o que só faz aumentar o receio do que lá vem.
3- os motivos dos assaltos desta gente, são sempre os mesmos: sacar guita pa comprar roupas de marca,tunar os carros (gamados, claro), ou encher a pinha com ganza, sem mexer uma palha para obter isso. porque é bem mais facil assaltar pessoas e apontar armas e fazer cara feia do que vergar a mola e saca-las com trabalhinho. porque, e não me fodam, por um gajo que assalta para comer posso ter alguma consideração.agora um filho da puta que rouba para comprar botas nike de 200€ não posso ter o minimo de consideração, e com um gajo desses o minimo a fazer é envia-lo de volta para a terra dele.
nada tenho contra um gajo que vem para cá para ganhar a vida, agora se vem para fazer merda, está a mais, e deve levar guia de regresso às origens, pelas vias menos dispendiosas e, claro, depois de pagar a merda que fêz.
a história do lugar onde nascem é das tangas mais mal contadas que conheço sobre este assunto, e que a malta da esquerda pretensamente bem-pensante costuma exibir.
meus amigos, tive um preto retinto com sotaque cerradissimo, que foi meu prof na faculdade, assistente de processo penal. o sitio onde nasce ou vive não é desculpa para não quererem fazer um cu na vida, não estudarem nem trabalharem e quererem que as coisas dispendiosas de que tanto gostam caiam do céu. se vão para Lisboa para assaltarem pessoas ao invés de la irem ganhar a vida honestamente, a culpa não dos que o querem fazer, e andam apreensivos com isto.
e o que chateia é continuarem a vir com paninhos quentes, e teorias desculpabilizantes para isto, ao invés de tomarem medidas com eficácia assegurada. basta ver o que era nova iorque à 15 anos atrás e o que é hoje. perguntem ao giuliany o segredo. a terraplanagem das covas-da-moura e afins já era um principio. pôr as tropas especiais a fazerem qualquer coisa de util era outra coisa simpatica para fazerem, e tirava-os dos quarteis onde passam o dia a coçar os tomates. apertar radicalmente a vigilância, e não ter pudor em correr com quem não merece cá estar, e fazê-lo em tempo util também. e apertar as autorizações de permanência a quem não tenha emprego também.
isto não é ser facho, ou xenófobo, é zelar pela segurança de quem ganha a vida honestamente, sem ter que andar em sobressalto cada vez que sai para a rua.

Superminizinha disse...

A maneira como o Antonis coloca a questão é bem mais correcta - e não é nacionalista nem racista. Muitas vezes o problema não é o que se diz, mas a forma como se dizem as coisas. Concordo, em quase tudo, com o Antonis - ele explicou-se.

Pixa- nacionalismo, patriotismo, racismo, xenofobia... tudo isso são notas da mesma canção, farinha do mesmo saco!!! E sabes bem que me manisfestei apenas com o post, nada de pessoal, obviamente!

Anónimo disse...

Ó Mini.....
Aquilo que o Antónis disse foi exactamente aquilo que eu disse de uma forma mais vincada, no primeiro comment ao post. Ou seja: Quem quiser cá estar tem de se sujeitar às regras de um país mais ou menos civilizado. Eu tenho de cumprir essas regras e não admito que a partir de agora, não possa frequentar a praia de Carcavelos com o à vontade de outros tempos, só porque um grupo de delinquentes, dos bairros dos arredores de Lisboa... e sim, negros, decidem mobilizar-se para fazer a merda que todos vimos. Por isso, ou eles se organizam, ou então, vão pó caralho, vão para a terra deles, porque eu não estou para levar com isto. E ponto final. Parágrafo.

Lucifer disse...

Estes macacos só conhecem uma linguagem: a porrada nos cornos, o resto são histórias que já nos chateiam contadas pelos esquerdalhos.
Se tivéssemos uma polícia a sério devia haver uma imediata retaliação nos bairros onde estes anormais vivem. Porrada a sério.
Neles e nos pais deles que se estão a cagar e é por isso que há esta merda. Para mim parte da culpa desta situação é dos pais daqueles macacos. Se os pretos velhos lhes chegassem com o cinto por eles andarem na boa vida em vez de andar a trabalhar ou a estudar isto se calhar não acontecia.

Anónimo disse...

1 - Ó Mini....
mas se quiseres posso escrever sob pseudónimo. Não sei, vê lá o que é que preferes.....

2 - E sim, sou racista, mas não é com todos. Só com os que me chateiam. Tenho uma chinesa muito minha amiga, que é um espectáculo na cama e a minha primeira namorada era mulata.

3 - Tu deves ser uma pessoa muito interessante: " só os mentecaptos é que acham que há pessoas de 2ª"
Eu reformulo:
Só as pessoas de 2ª é que acham que só há pessoas de 1ª.


4 - Uma pessoa que tenha nascido na Cova da Moura tem tantas ou mais hipóteses de ter uma vida condigna como uma pessoa que viva numa aldeia de Portugal ou na capital do país. Basta esforçar-se. (tu achas que não).


5 - Quanto ao número de assaltantes, peço desculpa pela imprecisão: São aos milhares todos os dias, mas em Carcavelos eram só quinhentos.

6 - Ok. Esta ganhaste: "Responder com força à força não é racismo, é idiotice."
Eu proponho que a 15 de Outubro se faça um referendo com a seguinte pergunta: " Deverão os cidadãos portugueses chamar as forças de segurança quando uma das praias mais concorridas do país está a ser vandalizada por um grupo de negros da região de Lisboa, assaltando, batendo e intimidadando populares com armas brancas? Sim/Não
Será que o uso da força é um abuso claro da autoridade democrática que é conferido às forças de segurança, sobretudo tratando-se de minorias étnicas? Sim / Não.

7 - Gostei muito de te conhecer, ein? Dá-lhe agora, meu granda maluco!

Superminizinha disse...

Não me conheces, até porque eu não me dou com merda. Põe a bandeira nacional no cu e canta o hino.

NAZI PUNKS FUCK OFF!!!!

Anónimo disse...

Ó dADINHO...OU Mini, OU zÉ pIQUENO, OU LÁ O QUE É.....
a falta de argumentos leva ao descontrolo, não é? Eu percebo-te. Mas deixa estar, eu quando acabar de comer esta Moamba ( ainda tenho ali um resto de cachupa do 10 de junho) respondo-te.

Ron disse...

O sarcasmo com que lidas com os termos "cachupa" e "muamba" revela um racista de armário, arrogância de burguês ou até mesmo um complexo de inferioridade ao que normalmente fica preso nos calções.

Li o post e os comentários atentamente. Compreendo o receio e impeto que leva os partidários de ambas as partes, mas, se uma delas é a racional e comedida, estou com essa.

Atenção a esse nacionalismo: deve ser escassa a margem de portugueses puros entre os filhos das últimas duas gerações. Vamos levar isso a um extremo e os perseguidores ainda acabam no lugar dos perseguidos.

"Racism is schism on the serious tip."

Superminizinha disse...

Se, por esta altura, continuasse a ignorar a identidade do sr. anonimo ( ou se soubesse que valia a pena continuar esta conversa), ate podia continuar a "dar trela". Mas como não é assim...

NAZI PUNKS FUCK OFF!!!!!