segunda-feira, 16 de abril de 2007

Vândalismo (muito) perto de nós


No passado sábado presenciei uma situação de vandalismo e não gostei nada. Ia com o amigo Frasco a caminho do Espinhoso quando ao passarmos junto à ilha ecológica do Largo dos Navegantes reparamos que estava o Papelão a arder. Lá estavam também mais 3 indivíduos um é agarrado profissional, a tentar dominar o incêndio com as suas mangueiras, leia-se urinando, mas não tiveram agulheta para as labaredas. Chamada para os BVE, que prontamente disseram actuar (nós não os vimos e ainda lá ficamos um bocado) e siga de ir para a espelunca que ali não se aprendia nada. Ainda apareceram umas pitinhas que disseram que "lá ao norte" também havia caixotes a arder, e que eram os brasileiros... E, realmente, no meu habitual passeio saloio de domingo, reparei que o caixote de lixo junto ao posto de turismo, em frente ao Salvador, tinha ido pelo mesmo caminho.

Onde chegámos? a França? A avaliar pelo ambiente no Lebre não estamos muito longe de qualquer tasca na Cova da Moura.

6 comentários:

sornas disse...

Pelo menos os mitras oferecem flores :).

Claricinha disse...

Infelizmente, a Ericeira está a tornar-se um dormitório semelhante a muitos subúrbios da capital...e ainda não chegou a auto-estrada...
Proponho aos senhores que alugam casas na vila que sejam um pouco mais selectivos, não deixem que estraguem a nossa vila mai linda!

PixaComXis Produxões disse...

Se calhar também não era má ideia fecharem as saídas do IC19 ou as portagens em Mafra

Cheech disse...

Penso que o problema está mesmo nas pessoas.Não é um problema de auto-estrada nem de portagens.É um problema de civismo, bom senso e de inteligencia (ou falta dela).

PixaComXis Produxões disse...

Concordo com o Cheech, mas a auto estrada vai facilitar o acesso das pessoas sem civismo, que em 20 minutos (ou menos) vão puder vir queimar uns caixotes. O "pugresso" tem a parte boa e a parte má, aliás, como quase tudo.

Claricinha disse...

Óbvio que o problema está na falta de bom senso e civismo, mas encurtando as distâncias entre Lisboa e Ericeira é igualmente óbvio que muitas dessas pessoas que trabalham em Lx com falta dessas coisas tão essenciais numa sociedade irão procurar casa na vila...