quinta-feira, 22 de março de 2007

Temos Anthímio?

Capararica ainda com areia / Foto: Google Earth

Acerca dos acontecimentos na Costa uns deputados do PCP fizeram umas declarações contra o facto de ninguém ter feito nada. Declarações estranhas quando estão há muitos anos à frente da Câmara Municipal de Almada. Mais uma vez perderam uma boa oportunidade de ficarem calados.

Mas cores políticas à parte:

Falou-se muito das “marés vivas” que ocorreram e destruiram o cordão dunar, inundando parte do Camping Lisboa.
Entretanto o Ministro do Ambiente, do Ordenamento de Território e do Desenvolvimento Regional, Nunes Correia, disse em conferência de imprensa: “As obras estruturais de fundo não se fazem em período de tempestade", explicando que é necessário esperar por "condições do mar mais propícias" para iniciar estas duas intervenções.
Segundo Nunes Correia, só depois daquelas que "terão sido as últimas marés vivas de grande dimensão", é possível avançar com as obras que, garante, "resolvem o problema" do avanço do mar na Costa da Caparica "de forma bastante duradoura” (fonte: Público).

Pela definição popular de maré viva, trata-se de uma amplitude de maré muito significativa, próprio da lua cheia e da lua nova, combinado com uma ondulação forte. Como sabe o iluminado ministro que daqui a umas semanas não iremos ter ondas fortes, com o pico de maré de preia-mar? No passado dia 20 de Março, dia de maior destruição na Costa a preia-mar foi de 4.0 e no próximo dia 17 de Abril, lua nova, vai ser de 3.8, o que não me parece muito diferente.
Nunes Correia garante-nos que não vão haver ondas com tamanho suficiente para voltar a acontecer o mesmo nesse dia. Porque não trabalha este senhor no Instituto de Meteorologia a fazer previsões? Certamente faria melhor figura

1 comentário:

claricinha disse...

Nao fazes nenhum post a celebrar a vitória do teu querido António de Santa Comba Dão? nem parece teu!